Posts Tagged 'motorola'

Instalando uma ROM customizada no Motorola Quench

Procedimentos para Root -> Custom Recovery -> Backup -> WIPE -> Instalação
Instalando o Android 2.1 no seu Motorola Quench

Observações iniciais:

a) Faça backup de seus arquivos inclusive os do cartão de memória. Apesar de não perder nada neste, se você particioná-lo lá na frente para instalar os aplicativos no cartão, ele será apagado!
Além disso, é recomendável deixar bastante espaço para o backup da nova ROM.

b) Tenha sua bateria BEM carregada (mínimo de 80%) bem como um SIM Card (chip) ativo e funcionando no seu aparelho

c) É muito difícil o seu celular morrer para sempre. No entanto, pode acontecer e eu NÃO ME RESPONSABILIZO por quaisquer danos. Se você não se sente seguro em executar os procedimentos, não o faça até se sentir.
No entanto, se algo acontecer ou você tomar coragem, eu farei o possível para auxiliá-lo no que eu puder =)

Preparando o seu computador:

a) É recomendável o procedimento a partir de um notebook para casos de quedas de energia. Caso não seja possível, pelo menos garanta que a energia não esteja oscilando e que seu computador está limpinho de vírus e pragas cotidianas.

b) Instale o seguinte:
1) Drivers da Motorola para o Windows 32bits ou 64bits

c) Baixe o seguinte:
1) Android SDK Tools e extraia em um local de fácil acesso (não precisa instalar)
2) Instant-root (ponha o .apk no cartão de memória)
3) Custom Recovery (extraia e renomeie para recovery.img e deixe este arquivo na raiz do cartão de memória)
4) ROM 2.1: Acompanhe sempre as mais recentes aqui e aqui

Habilitando o Root no Motorola Quench
I) Passe o Instant-root para o celular e instale. Verifique se a mensagem que aparecerá é esta (qualquer coisa diferente como “root failed” indica que seu celular não pode ser rooteado por esse método. Se este for o caso, tente por este):

Instant root not required

II) Vá no telefone em Menu -> Configurações -> Aplicativos -> Desenvolvimento e ative a “Depuração USB” (mas mantenha em Somente Carregar);

III) Abra o Prompt de comando (DOS ou CMD) no computador (se for o windows vista/7, execute como administrador) e entre no diretório /android-sdk-windows/tools (por ex, no meu caso digito no DOS o seguinte comando:)

cd C:\Users\Rafael\Downloads\android-sdk-windows\tools

IV) Dentro dele, digite “adb shell” (sem aspas) e ele deverá aparecer o seguinte: $
Isto indica que você já está dentro do seu telefone mas como acesso de usuário comum. Agora digite o comando “su” (sem aspas) e ele deverá mudar para: #


Instalando o Custom Recovery:

I) Já com o recovery.img no cartão de memória, rode o seguinte comando no prompt de comando (atente que ele deverá estar com o símbolo #)

flash_image recovery /sdcard/recovery.img

Se ele não der nenhuma mensagem, é porque deu certo =)

Apague agora o recovery original do aparelho, ou a mensagem de Fastboot disabled pode aparecer (caso dê algo como Path not found, pule este passo). Execute o seguinte:

cd system
su
mount -o rw,remount /dev/block/mtdblock1 /system
rm recovery.img
mount -o ro,remount /dev/block/mtdblock1 /system
exit
exit

Reiniciando o aparelho para instalação da ROM:
I) Desligue o aparelho e ligue-o segurando o botão da câmera + power até aparecer a mensagem “Release camera button”;
II) Solte os dois botões e aperte “Volume para baixo” na tela que aparece;

III) Você está dentro do Custom Recovery agora! Para navegar dentro dele, você usa o botão de volume +/- (ou o trackpad dependendo do CR) e para selecionar alguma opção, clique no botão Home (casinha) e para voltar o botão da setinha para trás;


IV) Vá até Backup/Restore -> Backup (sem a opção EXT) e faça backup da ROM atual (estou sem fotos porque esqueci desse detalhe quando estava fazendo no meu Quench =P)

V) Agora vá até a opção Wipe e faça todas as opções MENOS Wipe SD-Card Ext e ***WIPE ALL***;

VI) Volte para o menu principal e selecione Flash ZIP from SD e selecione a ROM do 2.1 que você colocou lá e aguarde a instalação da ROM;

VII) Depois da mensagem de sucesso, volte para o menu principal e selecione Reboot System Now.

O primeiro boot demorará em torno de 5 minutos, não se preocupe e após o mesmo, o aparelho ainda continuará lento por um tempo pois estará sincronizando as coisas com o google.

Você ainda terá a opção de pular o Motoblur, o que deixará o aparelho mais rápido. Na hora da tela de configuração, aperte o botão menu (dos quadrados) e selecione “Pular Configuração”

Considerações:
a) Aplicativos no cartão de memória (APP2SD) eu não testei… basta procurar tutoriais no portalandroid.org e na comunidade do orkut
b) Para voltar para a 1.5, basta selecionar no Custom Recovery a opção Restore e selecionar a ROM antiga. Não se esqueça de dar WIPE antes do procedimento.
c) O tutorial apesar de para o Quench, serve para diversos outros modelos como Backflip e Dext, obviamente substituindo as ROMs pelas dos aparelhos acima.

Anúncios

Minhas impressões sobre o Motorola A1200i

É fato que hoje, celulares com tela touchscreen são objeto de desejo de muitas pessoas.
A questão é.. que tipo de Touchscreen você imagina? Não entendeu? Eu explico…

Hoje sem dúvida alguma, o telefone com melhor interface de navegação, ou melhor navegabilidade, é o iPhone
Apesar de todas as limitações, a Apple fez um trabalho muito bom nesta parte.

Sem dúvida que ele é o Gadget mais caro também, superando aparelhos como LG Cookie e outros Touchscreen.
Será que realmente vale o preço?

Pude testar há algumas semanas, o já antigo (e um pouco ultrapassado) Motorola A1200i.
Não gosto da Motorola tanto que nunca tive aparelho de tal, mas tive impressões boas e ruins do referido aparelho.

Usabilidade:

Considero como usabilidade, não só a navegação entre menus como a forma que o aparelho responde aos toques do usuário.

Neste caso, dou nota 6! Talvez por ser o primeiro Touch que eu mexi, não percebi fraquezas, mas há pontos que dificultam a vida do usuário:

– A barra de rolagem fica extremamente no canto, sendo difícil de manuseá-la com o dedo.
Na maior parte do tempo recorri a Stylus, sendo muito mais confortável

– Na hora de digitar uma SMS, é imprescindível a Stylus novamente. As letras são muito pequenas e eu ainda prefiro o teclado de meu N73 que apesar de eu errar as vezes, consigo digitar mais rápido.

– Se eu faço movimento para o lado, para mudar de foto, ela não muda! A ação padrão é apenas girá-la na tela, e só!

– Não gostei da navegação pelo Menu. Achei além de muito confuso, utilizando toda hora de atalhos, um aparelho incompleto pelo menos em minhas percepções.

Problemas

Tive além dos problemas de usabilidade, alguns probleminhas no manuseio do mesmo.

– A tampa que cobre o visor é péssima. Para levantá-la, você precisa ter ou unha grande, ou mão grudenta rs

– O cartão de memória se ejetado, só volta a ser reconhecido depois que você reinicia o aparelho umas 3 vezes, isso quando você não precisa plugar o carregador (segundo minha prima, dona do tal), para o aparelho perceber que há um cartão de memória ali.
Creio que uma atualização de software resolva mas…

Pontos positivos

Como ponto positivo, eu destaco o preço principalmente, além da aparente boa qualidade e claro, do SO bem como a responsividade do aparelho.

O preço novo, gira em torno de R$700,00 e usado, R$400,00. Ainda acho que meu N73 vale mais a pena, mas ele também é uma boa opção

O acabamento externo parece bem firme, com um aspecto meio emborrachado. Só não gosto em definitivo, da tampa protetora do visor!

Ele roda Linux e possui um processador Intel XScale de 312MHz
A bateria é de 850 mAh, tendo a durabilidade afetada, tempo caindo para no máximo, 3 dias.
É bem rápido, isso é fato! Cliquei e em menos de 1 segundo ele abre o solicitado!

De resto, vídeos e músicas rodam de forma satisfatória nele, trazendo inclusive o Real Player.

Câmera

A câmera é de 2mp não trazendo nem ao menos um Flash LED, portanto, sendo péssima para não dizer inútil, em fotos noturnas.
De dia, ela consegue reproduzir bem as cores em uma foto, mas de modo geral é ruim pois as mesmas se apresentam embaçadas ou com muito ruído.

As melhores fotos tiradas por ele, você pode ver por aqui . O pessoal fez uma competição e o resultado foi legal.

Sempre ouvi que este aparelho era considerado por muitos como Semi Touchscreen, coisa não percebida por mim (me lembrei de um gradiente, modelo bem antigo, com uma tela monocolor imitando colorida).

É um aparelho ultrapassado, com vantagens como conexão Mini USB e bom hardware, mas dispensando muito da usabilidade de aparelhos Touch atuais e perdendo a oportunidade de realmente lançar algo que encha os olhos, como GPS e falantes estéreos, afinal voltando ao início do post, Touchscreen hoje é um desejo geral.

Tomara que a Motorola lance novos produtos e estes com inovação, coisa que pelo menos no mercado brasileiro, não está acontecendo!